Quinta-feira, 23 de Dezembro de 2010

Capítulo 15

 

Horas Depois

 

 

 

Isabella: (Eu deixei o quarto da Sofia depois de ter adormecido ao lado dela. Ela ainda não acordou e o meu coração não podia esperar. Eu precisava de fazer alguma coisa! Por isso estava a caminhar pelo corredor a procura do Dr. Morgan)
Dr. Morgan (Ele estava a sair do seu escritório e eu caminhei rapidamente até ele. O meu coração estava a bater fortemente nos meus ouvidos e os meus nervos estavam prestes a explodir. Ele viu-me):Menina Costa.
Isabella: Você tem de a salvar! (Disse sem respirar, em desespero, vi-o a suspirar) Não a pode deixar morrer! Não por causa de dinheiro. É só dinheiro.
A vida dela significa muito mais do que isso!
Dr. Morgan (Ele respirou fundo novamente triste):
Menina Costa, eu…
Isabella: Você tem de fazer a cirurgia!
(Eu quase gritei de dor, agora já algumas pessoas estavam a olhar para nós)
Tracy (Ela ouviu-nos e saiu do escritório preocupada): Izzie! (Pôs as mãos nos meus ombros)
Por favor, acalma-te.
Isabella: Acalmar-me? (Explodi, chorava muito alto)
A minha irmã está a morrer!
Tracy (Ela estava quase a chorar também): Não, não está… (Tentou convencer-me)

Isabella: Não mintas! (Fiquei zangada de repente. Senti que o mundo estava contra mim, contra a Sofia! Continuei a chorar) Você é o médico dela! E sabe melhor que eu que ela está a morrer! E a única coisa que a pode salvar é a porcaria da operação! (Eu estava a fazer uma cena, mas não me importava. Eu já perdi tudo na minha vida, os meus pais, uma possível carreira, uma vida normal e a minha dignidade. Eu só quero ficar com a única coisa que me resta: Sofia! Depois olhei para ele e implorei-lhe) Por favor…estou a implorar…por favor… (E caí de joelhos, a chorar desesperadamente. Eu só senti a Tracy a abraçar-me e a tentar não chorar)

 

 

 

Mais Tarde

 

 

 

 

Alexander: (Estava prestes a sair de casa e ir para a casa de férias. Eu estava a pensar que talvez pudesse preparar alguma coisa para a minha noite com a Izzie. Respirei fundo. Eu sei…eu tenho de acabar com isto. E vou….mais tarde. O meu telemóvel começou a vibrar no bolso. Peguei nele e abri a nova mensagem, era da Izzie. Um pequeno sorriso apareceu nos meus lábios e li-a)

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 







Alexander (E rapidamente o meu sorriso desapareceu sendo substituído por um olhar desiludido. Respirei e fiquei um pouco preocupado. O que é que aconteceu para ela não poder vir? Virei-me e entrei na cozinha, encontrando a Rosie a cozinhar):
Hey….
(Disse, meio triste, e sentei-me a olhar para as minhas mãos. Eu estava confuso e queria dizer o que é que se passava na minha vida a alguém….e a Rosie era como uma segunda mãe para mim)
Rosie (Olhou para ele e analisou o seu olhar preocupada):
Queres falar?
Alexander (Depois olhei para ela e apercebi-me que não lhe podia contar. Eu não lhe podia contar que durmo com uma raparigas todas as noites e que pago para ter sexo com ela. Eu não lhe podia contar que estava completamente obcecado por ela chegando ao ponto de a ter seguido uma vez….duas, e ter descobrido a sua triste realidade. E não lhe posso contar que doei 10.000 dólares ao hospital para salvar uma menina que nem conheço, mas por coincidência é irmã da rapariga que eu não consigo tirar da cabeça. Respirei fundo novamente e abaixei a cabeça): Não…huh…eu vou jantar aqui hoje. (Levantei-me para sair)

Rosie (Ela suspirou quando me viu a sair, não acreditando): Okay…huh…a tua mãe ligou! Ela disse para tu lhe ligares…
Alexander: Como queiras…
(Disse e saí, eu estava a ficar zangado! Porque sem a Izzie eu percebi que o meu dia é completamente aborrecido, e isso faz-me zangado!)



 

Alguns Dias Depois

 

 

 

Isabella: (Eu estava sentada ao lado da cama da Sofia a segurar-lhe na mão. Hoje ela estava mais fraca…e eu senti o meu coração a partir em metade. O meu anjinho estava-me a deixar e eu não podia fazer nada. Nem mesmo o dinheiro que o Alex me tem dado, noite após noite, é suficiente para a salvar. Mesmo ele andar-me a pagar mais e mais, sem eu saber o porquê…mas não me queixo porque eu preciso de dinheiro. Depois senti os dedos dela a mexerem-se e eu levantei a cabeça, olhando para a minha princesa, sorri um pouco): Olá querida… (Quase que sussurrei, já passava da meia noite e dentro de alguns minutos tinha de ir encontrar-me com o Alex, novamente)
Sofia (Ela sorri fraca para mim, mas visivelmente feliz por me ver, pois sempre que eu saio ela está a dormir): Maninha! (Ela chama-me isso, e eu adoro)
Estás aqui!
Isabella (Eu sorri, segurando as lágrimas): Claro que estou aqui…eu estou sempre aqui…mas às vezes tu estás a dormir, por isso é que não me vês. (Apertei-lhe a mão levemente)

Sofia: Então não quero adormecer outra vez… (Sorriu outra vez, fraca)
Isabella: Não digas isso… (Eu lutei para não chorar, ela estava vulnerável) Tu precisas de descansar, para poderes ficar melhor. (Sorri para a fazer acreditar)
Sofia (Respirou fundo): Eu quero ir para casa…quando é que posso ir para casa?
(Perguntou com aqueles olhos castanhos)
Isabella (Eu mordi o lábio para prevenir que lágrimas caíssem á frente dela e sussurrei):
Cedo…
Sofia: Tu dizes sempre isso! A Tracy e a Kim também dizem isso! Mas ainda estou aqui!
(Eu podia dizer que ela estava chateada e cansada desta situação)
Isabella (A rebeldia dela estava-me a partir o coração. Eu também queria que ela fosse para casa): Eu sei querida… (Segurei as lágrimas)
Mas tu não podes ir sem a permissão do doutor.
Sofia: Mas a Tracy é médica, não podes pedir-lhe para ela me levar para casa?
(Perguntou na sua inocência, eu não sabia mais o que dizer)
Isabella: Desculpa querida… (Mexi-lhe no cabelo e beijei-lhe a testa) Porque é que não dormes? É muito tarde.
(E eu tenho que ir…)
Sofia (Cruzou os braços):
Não! Eu sei que tu sais logo depois de eu adormecer!
Isabella (Respirei fundo): Amor, tu sabes que eu tenho de ir.
(Eu estava a lutar com a tristeza dentro do meu coração)
Sofia: Mas tão tarde…porquê?
(Perguntou-me com aqueles grandes olhos castanho a analisarem-me)
Isabella: (Eu não sabia o que dizer e fiquei nervosa. Ela é esperta demais para se deixar enganar por uma história estúpida. Isso foi quando a Tracy entrou)

Tracy: Porque a tua irmã não pode ficar aqui esta noite. (Ouviu a pergunta da Sofia e entrou, sorrindo docemente) Mas adivinha? Eu posso. (Sentou-se no outro lado da cama) Mas amanhã de manhã, a Izzie vai estar aqui quando acordares!
Sofia (Virou-se para mim):
Prometes?
Isabella (Respirei fundo sentindo a dor a me consumir): Eu prometo… (Beijei-lhe a testa novamente)
Eu amo-te princesa!
Sofia: Também te amo maninha! (Disse triste)

Isabella: (Respirei fundo e levantei-me e troquei um olhar com a Tracy, depois saí, pronta para ir ter com o Alex)

 

 

 

Mais Tarde  

 

 

 

 

Alexander: (Eu estava a caminhar pela sala, á espera que a Izzie aparecesse mas novamente ela está atrasada, eu não estou zangado, estou preocupado. Desde que eu fiz aquela doação a Izzie ficou diferente, em vez do seu sorrio eu só vejo os olhos tristes e as vezes cheios de lágrimas. Eu pergunto-me se a irmã dela está pior…Olhei novamente para o meu relógio e respirei fundo. Talvez isto seja um sinal para mim, para acabar com esta obsessão. Eu devia de ter aceitado o fim disto quando ela pediu. Depois a campainha tocou e eu fui até á porta ansioso e abri-a. Mas fiquei triste, sem sorriso nem brilho): Hey! (Tentei animá-la)
Isabella: Hey(Eu entrei na sala dele, sentindo-me miserável e sentei-me no sofá. Completamente perdida nos meus pensamentos…nos meus problemas! Deixar a Sofia para trás é sempre difícil, mas hoje foi pior, eu tinha um mau pressentimento e isso assustava-me. De repente lembrei-me do meu dia de graduação, o dia em que o meu pai morreu. Respirei fundo, perguntando-me se vou ser capaz de não chorar mais, outra vez. Sim, porque eu chorei todo o caminho, só parei na sua porta)
Alexander (Mais uma vez a cara dela estava triste e olhar perdido, eu podia dizer que ela tinha estado a chorar. Respirei fundo e fechei a porta): Estás bem?
(Eu estava preocupado, não podia evitar. Caminhei até ela)
Isabella (Eu sabia que esta quase a explodir, mas não queria…Ele não tem de lidar com os meus problemas! Por isso pensei noutra coisa e menti): Huh, sabes…eu perdi o autocarro. (Tentei sorrir) E…esperei por tanto tempo, que não tive tempo para comer. Sim, é isso!
(Olhei para ele, para ver se ele tinha acreditado)
Alexander (Eu olhei para ela, eu sabia que ela estava a mentir, por isso fingi que tinha acreditado):
Huh…então…queres alguma coisa para comer?
Isabella: (Abanei os ombros e abaixei a cabeça)
Alexander: Okay… (Levantei-me) Eu vou ver o que é que tenho… (Entrei na cozinha)

Isabella: (Eu respirei fundo, sentindo-me um pouco mal por lhe ter mentido. Mas enquanto ele estava na cozinha eu fiz o meu melhor para limpar as lágrimas e respirei fundo fechando os olhos algumas vez para me acalmar. É só outra noite, outra noite que me vai dar dinheiro para salvar a Sofia…Depois a minha cabeça estava nela outra vez e a minha dor voltou. Mas adormeci de repente no sofá, eu estava morta de cansaço)
Alexander (Depois voltei outra vez para a sala): Izzie, queres… (Parei de falar quando vi que ela estava a dormir no meu sofá. Eu sabia que ela estava a dormir, eu sabia que ela estava cansada, eu sabia que ela estava assustada, eu conhecia-a. Mas ela não me conhecia. Fui até ela e peguei nela ao colo e levei-a para o meu quarto. Eu estou a começar a pensar que é o nosso quarto. Eu coloquei-a devagar na cama, tirei-lhe os sapatos e o casaco e cobri-a. Mexi-lhe no cabelo e dei-lhe um beijo na testa, inalando um pouco o seu perfume. Depois levantei-me e saí. Eu não quero que ela pense o mesmo que pensou semanas atrás, ela acordou ao meu lado e não se lembrou do que aconteceu. Por isso fui para a sala, no caminho vi um espelho e olhei para mim mesmo) O que é que eu estou a fazer? (Eu sabia que não tinha uma resposta por isso abanei a cabeça desiludido e confuso e deitei-me no sofá)

 

   

 

Na Manhã Seguinte

  

 

Isabella: (Eu acordei na manhã seguinte e sem surpresa estava no quarto do Alex. Respirei fundo mas depois lembrei-me…que não dormimos juntos, ao menos que eu me lembre. Por isso virei-me rapidamente e encontrei…uma cama vazia. O Alex não estava lá, depois olhei para mim e estava vestida, eu estava confusa. Depois lembrei-me que lhe pedi alguma coisa para comer na noite anterior e depois eu…eu adormeci no sofá. Ele deve me ter trazido até aqui, mas onde é que ele está? Levantei-me e saí do quarto, colocando os meus sapatos e pegando no meu casaco. Quando cheguei á sala e vi-o a dormir no sofá. Fiquei muito surpreendida, por isso fui até ele e abanei-o, tentando-o acordar): Alex, Alex, acorda!
Alexander (Eu resmunguei quando senti alguém a tentar acordar-me): 5 minutos… (Murmurei contra a minha almofada)

Isabella (Eu não pude evitar e ri-me): Alex… (Chamei-o outra vez e mexi-lhe no cabelo, eu não consegui resistir)
Alexander: (Agora acordei, quando senti a mão dela a mexer-me no cabelo, abri os olhos e olhei para ela. Sorri um pouco, mas ela tirou logo a mão)

Isabella (Tirei a minha mão rapidamente e olhei para os meus joelhos, eu estava ajoelhada ao lado do sofá, a ficar nervosa): Huh… porque é que dormiste aqui?
Alexander (Eu respirei fundo e sentei-me no sofá, quase cara a cara com ela): Porque… (Eu não sabia o que dizer)
Eu não queria assustar-te, como no outro dia…
Isabella (Eu olhei para ele surpresa e sentindo-me culpada e envergonhada):
Desculpa…
Alexander (Eu coloquei o dedo no queixo dela virando-a para mim, olhando-a nos olhos): Não faz mal… (Eu estava a ser sincero)

Isabella (O toque dele era como uma chama a queimar no meu queixo, e os meus pulmões estavam a sufocar por mais ar, por isso tive de mexer a cabeça para longe da cara dele e levantei-me rapidamente): Devias de me ter acordado ontem á noite…
Alexander (Eu fiquei desiludido com a reacção dela): Para quê? (Levantei-me)
Tu estavas cansada…
Isabella (Eu fiquei sem palavras, de repente senti que ele me estava a ler como um livro aberto e eu não gostava disso. Eu senti que ele sabia muito sobre mim, demais, mas tentei ignorar e respirei fundo): Huh, eu tenho de ir agora…
(Disse e fui até onde a minha bolsa estava)
Alexander: Como sempre… (Sussurrei, desapontado)

Isabella: O quê? (Olhei para ele, surpresa. Será que eu ouvi bem?)

Publicado por - jéssica às 13:27
Link do post | Comenta X) | Adicionar aos favoritos
10 comentários:
De NieReis a 23 de Dezembro de 2010 às 14:46
Adorei:)
O que será que vai acontecer??'
Quantos capítulos tem a história??'
BeiJemi


De Estrelax3 a 23 de Dezembro de 2010 às 15:16
Ahh ta perfeito!!
Onh ele é tao querido *.*
Mais mais mais `*w*
Posta rapido querida
Beijinhoos


De DiDi a 23 de Dezembro de 2010 às 15:35
Ola, vi o teu blog divulgado no da estrela e decidi ver


De DiDi a 23 de Dezembro de 2010 às 15:35
o visual esta lindo


De DiDi a 23 de Dezembro de 2010 às 15:36
Mas... acho que devias por as letras de uma cor mais escura... nao se ve bem! :)


De DiDi a 23 de Dezembro de 2010 às 15:36
De resto esta tudo bem ;) a historia é lindissima


De tuany a 23 de Dezembro de 2010 às 16:33
posta mais please


De Sónia a 24 de Dezembro de 2010 às 00:06
adorei...

posta rapido


De diego a 26 de Dezembro de 2010 às 17:19
posta ta perfeito

posta logo


De Giovanna a 26 de Dezembro de 2010 às 17:26
OMG!!começei a ler a tua fic hoje e simplesmente apaixonei-me por ela a serio!!!adoro lê-la!!!!amei este capítulo o alex ta a ser muito fofinho com a izzie!!
xoxo

espero que tenhas tido um optimo natal


Comentar post

Sobre Mim

Posts Recentes

Capítulo 19

vou continuar...

Olá...

Capítulo 18

Capítulo 17

Capítulo 16

Capítulo 15

Capítulo 14

Capítulo 13

Capítulo 12

Arquivos

Julho 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010