Terça-feira, 30 de Novembro de 2010

Capítulo 10

Na Manhã Seguinte

Isabella: (Na manhã seguinte acordei, sentindo-me muito cansada. Cocei os olhos e abri-os. O meu coração saltou e o meu corpo também. Eu sentei-me na cama a olhar para ele, a minha respiração acelerada, eu estava meia assustada)
Alexander (Acordei de repente quando senti alguém a mexer-se. Abri os meus olhos e vi a cara dela assustada. Eu sentei-me e olhei para ela meio preocupado): O que foi?
Isabella: O q-quê? (Eu estava confusa mas uma coisa eu sabia: eu não me lembrava de ter dormido com ele. Então porque raio eu estou na cama dele, ao lado dele? Raiva começou-se a acumular dentro de mim com pensamentos a perseguirem-me) O que é que eu estou a fazer aqui? (Perguntei meio assustada enquanto saltei da cama sempre a olhar para ele)
Alexander (Eu olhei para ela surpreso. O que é que ela estava a falar? Mas depois vi o olhar dela. Eu fiquei chocado, ela não está a pensar o que eu acho que ela está a pensar): Izzie, eu…
Isabella: Tu o quê? (Estava com a respiração acelerada por causa dos nervos) Tu arrastaste-me até aqui quando eu estava vulnerável? Aproveitaste-me de mim? (Enquanto falava as lágrimas já desciam a grande velocidade, mas eu não sabia se era por causa do que eu acho que ele fez ou por causa da Sofia) Como é que tu pudeste?
Alexander (Eu estava para lá de chocado. Levantei-me rapidamente): Izzie, não foi isso que aconteceu. Eu não fiz nada. Tu estavas…
Isabella: Tu aproveitaste-te de mim! (Gritei libertando toda a raiva que tinha em mim. Eu sabia que estava a explodir. Virei-me sai pela porta do quarto dele a preparar-me para agarrar na minha bolsa e casaco e sair daquela casa
Alexander: O q-quê? (Eu disse sem acreditar depois fui rapidamente atrás dela. Eu não quero saber se ela está zangada comigo, eu não a posso deixar ir embora com a impressão errada. Eu não tinha feito nada) Espera! Não é o que estás a pensar! (Eu gritei quando entrei na sala) Eu não acredito que tu pensaste isso de mim. (Ela estava de costas para mim em frente á porta) Olha para nós, nós estamos vestidos! (Eu acalmei-me porque eu sabia que ela estava a exagerar por causa de uma coisa que ela não me queria contar) Tu estavas…vulnerável como tu disseste e adormeceste. O que é que querias que eu fizesse? Deixar-te no sofá? (Eu estava a ficar zangado, eu ajudei e ela agora estava a fazer-me isto) Desculpa. Para a próxima deixo-te na rua! (Foi a última coisa que disse antes de me virar e fechar a porta com muita força. Ela deixou-me zangado, furioso. Como é que ela pode pensar aquilo sobre mim! Eu não sou um monstro. Estes eram os meus pensamentos quando caí na cama com a minha respiração acelerada e com uma coisa estranha dentro de mim)


Isabella: (Eu fui completamente apanhada de surpresa. Olhei para o meu corpo…ele tinha razão, eu estava vestida mas isso não quer dizer nada. Tentei convencer-me a mim mesma, depois dele desapareceu fechando a porta, o meu coração ficou…magoado. Mas tentei tirar isso da cabeça e sai. Eu não podia estar a sentir o que eu pensava que estava a sentir…ele…ele era um obcecado por sexo, sim é isso. Era isso que eu pensava, não, eu sei que ele… se aproveitou de mim. Eu estava a chegar á paragem de autocarro mas segui sempre em frente enquanto lágrimas já caíam. Eu quero desaparecer mas não posso…eu não quero vê-lo mais, mas não sei porquê…ou era o que eu pensava)




Mais Tarde Naquele Dia


Isabella (Eu entrei no quarto da Sofia meio assustada, no caminho para aqui ninguém me dizia nada sobre ela e eu estava com medo de me desiludir. Eu respirei fundo e entrei e para minha surpresa via acordada e a brincar com a boneca que eu lhe tinha comprado com o dinheiro que ganhei com…Alex. Suspirei, aqui vou eu novamente a pensar nele. Eu fiquei zangada comigo mesma mas não por muito tempo porque a Sofia viu-me e sorriu, fazendo-me sorrir pela primeira vez hoje): Hey! (Disse enquanto me aproximava da cama dela)
Sofia: Maninha! (Ela chamou-me com os braços já no ar para me abraçar e eu abracei-a, abracei-a o mais forte que pude) Eu tive saudades tuas.
Isabella (Eu sorri e sentei-me ao lado dela): Eu também tive saudades tuas. (Toquei-lhe na bochecha)
Sofia (Ela agarrou na boneca e falou triste): Ontem não me senti bem…
Isabella (O meu coração saltou, eu sabia. Eu tentei lutar contra a minha dor enquanto olhava para ela): Eu sei…eu estava lá.
Sofia (Ela ficou surpreendida): Estavas?
Isabella (Eu assenti): Sim, mas tu estavas a dormir. Eu estou sempre aqui. (Mas desta vez já estava com os olhos cheios de lágrimas. Urgh! Eu tenho de me controlar á frente dela) Eu vou estar sempre aqui.
Sofia: Isso não é verdade. (Ela disse a olhar para baixo, triste e desiludida, os meus olhos abriram-se em choque, mas ela continuou) Tu tens de trabalhar muito por isso não podes estar sempre aqui.
Isabella (O meu coração partiu mais, ela estava certa): Eu sei, desculpa… mas tu sabes que eu tento estar sempre aqui…tento mesmo. (Eu olhei para ela com um olhar triste, eu não a posso desiludir mais)
Sofia (Assentiu): Eu sei. (E depois fez-se silêncio que nos magoou a ambas)
Isabella: (Depois ela pega noutra boneca e dá-ma, dizendo para eu brincar com ela, e eu brinquei. Eu não iria a lado nenhum hoje…eu não vou voltar hoje)



Nessa Noite


Alexander: (Já passava da meia noite e eu estava a andar pela sala. Os eventos de hoje foram muito confusos e esquisitos. Eu fiquei zangado mas agora estava ansioso, porque não sabia onde ficávamos agora. Passei as mãos pelo cabelo frustrado. Eu não devia de estar a reagir assim, eu não devia de estar a reagir mesmo. Ela é só…uma rapariga…certo? De repente fiquei zangado, muito zangado. Eram meia noite e meia. Ela não vem, porque é que eu estou aqui? Virei-me, desliguei as luzes e saí fechando a porta, indo em direcção do meu Jaguar, quando estava lá dentro acelerei)





Entretanto



Isabella (Eu parei em frente á porta do meu apartamento, pensando que esta era a primeira vez que eu dormia em casa desde que tinha conhecido o …Alex. Respirei fundo): Pára Izzie! (Falei comigo mesma, depois ouvi um barulho atrás de mim e virei-me)
XxX: A falar sozinha? (Ele sorriu maliciosamente para mim enquanto se encostava na porta)
Isabella: (Eu revirei os olhos e virei-me novamente enquanto ignorava o William, o meu vizinho tarado)
William: Hey não sejas mal-educada. Eu estava a falar contigo! (Ele agarrou-me pelo braço e puxou-me para perto dele)
Isabella (Eu fiquei chocada): Larga-me (Soltei-me) O que raio estás a fazer? (Perguntei zangada)
William (Ele sorriu novamente): Alguém está mal-humorada porque não anda a ter o que quer. (Sorriu de orelha a orelha)
Isabella (O meu coração parou, o que é que ele está a falar): Huh? (Eu perguntei confusa)
William (Ele aproximou-se da minha cara fazendo-me ficar enjoada): Eu sei porque é que não dormes em casa. Eu sei o que é que tu fazes!
Isabella (Eu fiquei nervosa, nervosa e envergonhada): Eu não sei do que é que estás a falar! (Menti)
William: Claro que sabes. (Sorriu) Não me queres fazer um serviço? Estou a ver que estás livre hoje á noite.
Isabella: (Eu fiquei chocada e enjoada e virei-me rapidamente abrindo a porta. Entrei fechando a porta com força e tranquei-a. Depois disso senti o meu coração saltar e a minha respiração acelerada. Como é que ele sabe?)“ Podes fugir mas não te podes esconder”Isabella: (Eu ouvi-o gritar e ouvi-o a bater a porta do seu apartamento. Respirei fundo e senti as lágrimas já a descerem. Fui até á minha casa de banho e tirei a roupa rapidamente para tomar um banho, eu não sei porquê mas preciso de me sentir limpa. Neste momento sinto-me suja e desiludida comigo mesmo)



Horas Depois




Alexander (Eram 2 da manhã quando entrei em casa. Fechei a porta e caminhei sempre a olhar para o chão. Eu não me estava a sentir bem, talvez estivesse doente. Depois de deixar a casa de praia fui para um bar onde costumava conhecer muitas pessoas, e por pessoas quero dizer raparigas, raparigas mesmo boas e hoje era uma noite de Verão cheia de raparigas que se queriam divertir, mas…eu não estava com disposição. Deus, isso nunca tinha acontecido. Fiquei lá no bar a beber mas nem estava com disposição para beber. Eu devia mesmo ter ficado bêbado porque quando fico bêbado eu não penso e a minha cabeça tem estado muito ocupado com pensamentos que eu não queria ter…Izzie): Eu devia ter mesmo bebido. (Falei comigo mesmo enquanto entrava no meu quarto pronto para dormir um bom sono)







Alexander (Eu acordei cedo. Eu odeio admitir mas desde que a conheci, estou habituado a acordar cedo porque ela sai cedo e eu fico sem sono. Suspirei desapontado enquanto entrava na cozinha. Pelo menos tinha tido uma noite quieta, sem sonhos estranhos)
Rose: Estás a pé. (Ela disse surpresa) A estas horas. (Ela olhou para mim preocupado) Estás doente Alex?
Alexander (Sentei-me num banco e agarrei uma chávena de café): Não…eu não conseguia dormir mais. (Respondi-lhe sem olhar para ela, aquele sentimento estranho ainda estava lá)
Rose (Eu sabia que ela ainda estava a olhar para mim): Tens a certeza? Estás sempre de bom humor. (Eu não respondi nem olhei para ela. Por isso ela sentou-se em frente a mim com uns olhos preocupados) Sabes que podes falar comigo.
Alexander (Suspirei e olhei para ela): Eu sei Rose, mas eu estou bem a sério. (Sorri)
Rose (Eu sabia que não a tinha convencido mas ela levantou-se): Se tu o dizes… (Virou-se e continuou a trabalhar)Alexander: (Respirei fundo e olhei para baixo novamente. Eu tenho de encontrar alguma coisa para ocupar o meu tempo…a minha cabeça…a minha alma, o meu coração?)


Isabella: (Eu estava a sair da casa de banho das mulheres quando encontrei a Tracy no corredor. Ela viu-me e sorriu para mim. Eu sorri levemente e caminhei até ela)
Tracy (O sorriso dela desapareceu): O que é que se passa? (Ela perguntou-me enquanto eu aproximei-me dela) Está tudo bem com a Sofia?
Isabella: Huh? Ah, sim. Está tudo na mesma. Mas tu deves de saber melhor que eu. (Suspirei)
Tracy: Sim mas hoje ainda não a vi. (Olhou para mim) O que é que se passou?
Isabella (Eu olhei para ela surpreendida): Huh, nada. (Menti)
Tracy (Respirou fundo): Izzie, tu não me consegues mentir.
Isabella (Ela conhecia-me demasiado bem, caminhei até uma cadeira): Não é importante acredita (Sentei-me)
Tracy (Ela levantou uma sobrancelha): Eu sei que é, se não tu não ficavas assim. (Sentou-se ao meu lado) Conta-me.
Isabella: (Respirei fundo e contei-lhe o que se passou entre mim e o Alex na manhã anterior)

Continua...
Publicado por - jéssica às 14:21
Link do post | Comenta X) | Adicionar aos favoritos
|
9 comentários:
De NieReis a 30 de Novembro de 2010 às 14:46
Posta, posta, posta!!
:)
Adorei, finalmente estao a começar a perceber como fazem bem um ao outro, e que percisam um do outro:)
NieReis


De Anónimo a 30 de Novembro de 2010 às 15:03
adorei...

posta rapido


De Cacau ;* a 30 de Novembro de 2010 às 15:30
Ameeeeeeeeeeeeeeeeeeeeei!
Posta Logoo!
;*


De Anónimo a 30 de Novembro de 2010 às 16:21
posta que perfeito eles estao se dando conta do semtimentos deles
posta please


De Anónimo a 1 de Dezembro de 2010 às 12:59
perfeito posta logo please


De Anónimo a 1 de Dezembro de 2010 às 13:01
ta lindo els tem que ficar juntos logo

posta


De Anónimo a 3 de Dezembro de 2010 às 10:11
posta ta muito perfeito so que eles tem que ver que eles sao perfeitos um para o outro


posta please


De Anónimo a 3 de Dezembro de 2010 às 10:11
ta perfeito

posta


De Anónimo a 3 de Dezembro de 2010 às 14:21
LINDO!!!! POSTA RAPIDO POR FAVOR!!
VA LA!!!
CONTINUA!!!
Carina
:)


Comentar post

Sobre Mim

Posts Recentes

Capítulo 19

vou continuar...

Olá...

Capítulo 18

Capítulo 17

Capítulo 16

Capítulo 15

Capítulo 14

Capítulo 13

Capítulo 12

Arquivos

Julho 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010