Quarta-feira, 22 de Dezembro de 2010

Capítulo 14

Aqui vai um super capítulo, com emoções fortes, e uma grande reviravolta!






Horas Depois



Isabella (Estava sentada ao lado da cama da Sofia, no hospital, a ler-lhe um livro. Mesmo que a minha preocupação crescesse mais a cada dia, hoje ninguém me disse nada sobre o estado da Sofia. Por isso estou ansiosa. Para mim ela parecia como sempre, frágil…Isso foi quando a Kim interrompeu-nos quando entrou. Olhei para cima e sorri um pouco): Hey…
Kimberly (Deu um grande sorriso): Hey. Posso falar contigo por um minuto Izzie?
Isabella (Respirei fundo, o que era agora? Assenti): Claro… (Pousei o livro na cama, beijei a testa da Sofia e saí do quarto com a Kim) O que é que se passa desta vez?
Kimberly (Sorriu para mim com aquele sorriso maravilhoso): Esperança.
Isabella (Eu fiquei confusa e o meu coração começou a bater mais depressa, mas não queria criar expectativas): O quê?
Kimberly (Lembrou-se do que o jovem disse antes e suspirou um pouco, mas mantendo o sorriso): O hospital recebeu uma doação hoje.
Isabella: Oh… (O meu coração estava mesmo a bater forte, mas tentei não pensar em nada) A sério?
Kimberly: Sim! (Mordeu o lábio inferior) Mais, a Sofia recebeu uma doação.
Isabella (Desta vez não me pude controlar, abri os olhos em choque): O quê?
Kimberly (Tocou-me no braço, amigavelmente, ainda a sorrir): Uma pessoa anónima doou dinheiro para a recuperação da Sofia!
Isabella: Anónimo? (Eu não conseguia acreditar no que tinha ouvido, finalmente esperança estava a chegar ás nossas vidas)
Kimberly: Sim, ele ou ela, não se identificou. Mas com este dinheiro podemos fazer mais exames á Sofia. (Sorriu)
Isabella: OH MEU DEUS! (Cobri a boca com a mão enquanto os meus olhos começavam a encher-se de água) Não posso acreditar… (Olhei para ela séria) Quanto? (Eu precisava de saber)
Kimberly: Huh… (Ela olhou para os lados para ver se estava alguém a ouvir) Eu não de te dizer isto mas… (Sussurrou) 10.000 dólares!
Isabella (Os meus olhos abriram-se em choque e o meu coração parou, eu não conseguia acreditar, eu precisava mesmo de saber quem é que tinha feito isto, ficava-lhe em dívida para sempre): Meu deus… (Sussurrei, senti uma coisa que já não sentia á muito tempo, esperança)
Kimberly: (Ela também estava a chorar, e viu como é que eu estava por isso abraçou-me com força. Naquele momento eu acreditei novamente que é possível lutar contra o cancro)
Isabella (Separei-me do abraço e limpei as lágrimas e com um sorriso na cara, ri um pouco): Obrigada. (Eu estava a ser sincera)
Kimberly: Não é a mim que tens de agradecer… (Sorriu docemente)
Isabella: Bem, eu não sei bem a quem agradecer. (Respirei fundo, ainda a sorrir) Huh, eu tenho de ir… (Apontei para o quarto da Sofia)
Kimberly: Okay… (Sorriu e observou enquanto a Izzie entrava no quarto. Ficou lá um pouco a observá-las e a sorrir. Minutos depois virou-se e caminhou até ao escritório, mais satisfeita. Mas na sua cabeça ela estava a planear em encontrar aquele homem novamente e fazê-lo conhecer a Izzie, ela tinha que saber quem tinha feito isto)


Nessa Noite


Isabella (Eu toquei á campainha um pouco mais cedo, mas nem pensei nisso. Eu estava ansiosa e de muito bom humor. Eu estava actualmente a sorrir! As notícias que a Kim me deu hoje no hospital fez-me olhar para a minha vida de uma perspectiva totalmente diferente. Todas as dificuldades e problemas na nossa vida são testes que Deus nos põem á frente para ver do que somos capazes. E eu estou a planear em não falhar neste teste. Mas depois percebi que a porta se tinha aberto e vi o Alex, sorri): Hey! (Dei-lhe um beijo rápido mas apaixonado e entrei, como se fosse isto que fazíamos todos os dias)
Alexander (Eu abri os olhos em choque quando senti os lábios dela a tocar nos meus, esta era a primeira vez que ela me beijava de boa vontade, e reparei que ela estava mesmo de bom humor e reparei também que ela tinha chegado mais cedo. Fechei a porta, também a sorrir): Hey. (Depois virei-me para a ver. E o que é que eu vejo? Um brilho lindo nos olhos dela. O meu coração parou e eu sabia porque é que ela estava assim. De repente senti-me orgulhoso de mim mesmo, eu nunca sinto orgulho de mim mesmo) Huh… (Aproximei-me) Estás de muito bom humor… (Comentei, á espera que ela me dissesse o porquê, eu queria saber o que é que ela sabia sobre isto…)
Isabella (Eu tirei o casaco e pousei a minha mala. Eu sei que o surpreendi mas não consigo evitar. Eu estava mesmo de bom humor. Continuei a sorrir): Estou! (Aproximei-me dele e vi a surpresa nos seus olhos. Isso fez-me rir. Eu sabia que não estava a ser eu mesma, ou aquela que eu era desde que a Sofia adoeceu. Por algumas horas eu estava a ser a rapariga…que desapareceu á 6 meses atrás. Estávamos com a cara bastante próxima e de repente agarrei-o pela camisa, puxando-o para mim, e beijei-o) Por isso aproveita! (Sorri)
Alexander (Eu sorri maliciosamente e abracei-a apertado pela cintura. Eu amo… quer dizer, eu gosto muito mais desta Izzie): É isso que eu planeio fazer! (E com isso beijei-a intensamente e puxei-a ainda mais para mim, fazendo os nosso corpos colidirem)





Na Manhã Seguinte


Isabella: (Eu acordei e olhei para o tecto. Era outra manhã no quarto do Alex. Eu respirei fundo quando o vi a dormir ao meu lado, com um braço sobre a minha barriga, e inconscientemente mordi o meu lábio inferior enquanto analisava a sua face. Mas parei rapidamente com isso e olhei novamente para o tecto, quando me lembrei do que tinha acontecido no dia anterior, a doação não era um sonho! Aconteceu mesmo, e se correr tudo bem no fim do mês eu consigo convencer os médicos a fazer a operação, porque já vou ter eventualmente mais de metade do dinheiro necessário, prometendo que pago o resto a seguir. De repente a minha cabeça iluminou-se com números, actualmente eu era boa a Matemática e a Economia)
Alexander (Eu já estava acordado e estava a olhar para ela. Ela estava a olhar para o tecto, a pensar. Eu podia dizer isso pelos olhos dela, mas nos lábios tinha um sorriso contagiante e lindo. Eu adoro vê-la sorrir. Deus, esta obsessão tem de acabar! Depois falei): Em que é que estás a pensar?
Isabella (Eu saltei um pouco e olhei para ele, ele estava a rir, eu sorri um pouco): Jesus, assustaste-me!
Alexander (Ri mais um pouco): Desculpa… (Ela era tão fofa! O quê? Esquece Alex! Depois fiquei muito nervoso, o que é que se estava a passar comigo?) Então?
Isabella: Então? (Eu não queria mesmo responder á pergunta dele. Mesmo querendo partilhar isto com alguém…com ele. Mas não posso…isto já está a ficar muito pessoal e nenhum de nós pode evitar, infelizmente) Huh… (Olhei para o relógio) Oh! Tenho de ir. (Disse rapidamente tentando escapar ás perguntas dele e levantei-me, pegando já nas minhas roupas)
Alexander (Respirei fundo, a pior parte da manhã é quando ela sai á pressa. Deitei-me novamente, revelando o meu peito nu, a olhar para o tecto): Okay…
Isabella (Eu estava-me a vestir e de repente um silêncio desconfortável encheu o quarto. Eu acho que é assim todas as manhãs. Respirei fundo. Depois vi-o a vestir as calças e a vir até mim. Hora de pagamento! Recebi o envelope o os meus olhos abriram-se em choque): Huh…Alex.
Alexander (Eu olhei para ela e vi a expressão dela. Podia dizer que ela nunca viu tantos números juntos): Tu sais sempre á pressa! Às vezes nem me dás tempo para te pagar… (Era verdade, mas dentro de mim eu sabia que lhe estava a dar este dinheiro por outra razão)
Isabella: Oh… (Eu ainda estava surpreendida. Mas ainda não acreditava que todas essas manhãs dessem tanto dinheiro. Mas não me queixei, 50.000 dólares é o meu objectivo) Okay, obri…
Alexander: Não me agradeças! (Eu interrompi-a e respirei fundo. Eu estava a pagar por sexo, pelo amor de Deus! Era eu que lhe devia de agradecer, porque ela não devia de estar a fazer isto, mas eu compreendo que pela irmã dela ela seja capaz de tudo)
Isabella (Eu fiquei sem palavras, e por momentos não reconheci o homem á minha frente): Huh…okay. (Eu peguei na minha mala e preparei-me para sair mas outro silêncio estava no ar. Eu mordi o lábio inferior e fui até ele, dando-lhe um leve beijo na bochecha, que surpreendeu ambos. O meu coração começou a bater mais depressa e saí rapidamente dizendo) Vejo-te hoje á noite!
Alexander: (Eu estava sem palavras e o meu coração parou quando os lábios dela me beijaram levemente na bochecha. Eu senti uma vontade enorme de a segurar para mim, de a abraçar, mas o meu corpo não se mexeu. Para dizer a verdade fiquei no meio do quarto como uma estátua por longos minutos, como um idiota)



Alguns Dias Depois


Isabella: (Eu estava a chegar ao quarto da Sofia quando vi o Dr. Morgan e a Tracy a falar á porta, com um olhar
preocupado nas suas caras. Os meus pés pararam, assim como o bater do meu coração. Isso foi quando eles me viram. Eu respirei fundo e fui até eles. Eu conhecia aqueles olhares, e eles assustavam-me): O que é que se passou? (Eu nem me dei ao trabalho de os cumprimentar, eu precisava de saber o que é que se passava)
Dr. Morgan (Ele olhou para mim): Miss Costa, a Sofia teve outro relapso.
Isabella: (O meu coração parou, não, desapareceu. Os meus olhos arregalaram-se e as minhas lágrimas começavam a cair, mas antes que disse-se alguma coisa a Tracy falou)
Tracy: Desta vez, foi mais sério… (Disse triste)
Isabella (Eu já estava encharcada em lágrimas): C-como é que ela está?
Dr. Morgan (Ele suspirou): Ela entrou em coma. (Eu comecei a chorar ainda mesmo, nós não merecemos isto, ela não merece isto) Mas nós acordámo-la com medicamentos fortes. (Ele disse mas com preocupação na voz)
Isabella: C-coma? (Gritei a meio do choro)
Tracy (Ela abraçou-me rapidamente, também a chorar): Ela está acordada agora…pelo menos do estado de coma...
Isabella (Eu olhei para eles a chorar):P-posso v-vê-la? (Implorei sentindo o meu corpo a perder a força)
Tracy: (Olhou para o Dr. Morgan, preocupada e triste, também a chorar)
Dr. Morgan (Suspirou): Claro…Mas eu tenho que a avisar, ela está mais fraca do que nunca.
Isabella: (Eu assenti, e a Tracy deixou-me entrar. Quando entrei vi-a lá deitada, a dormir e com a pele dela muito pálida. O meu peito começou a doer como se tivesse a arder. E sentei-me rapidamente ao lado dela sem prestar atenção ao que a Tracy estava a dizer. Eu não podia ouvir nada, o meu mundo todo tinha parado, a minha visão estava branca, só podia ver a Sofia. Só conseguia ouvir os bips das máquinas á volta dela e o silêncio de morte á nossa volta. Só podia sentir o frio do ferro da cama e as lágrimas quentes a descerem-me pela cara. Eu não sei quanto tempo é que passou desde que entrei naquele quarto porque eu senti que o tempo tinha parado. Tudo á minha volta parou para ver a minha dor e ninguém me podia ajudar, mesmo que eu implorasse)


Então gostaram?
E agora, é desta que a Sofia vai morrer?
E o que é que acham da obcessão (cada vez maior) do Alex?
Comentem para saber....Quero 10 comentários (acho que mereço)
Publicado por - jéssica às 11:09
Link do post | Comenta X) | Adicionar aos favoritos
|
11 comentários:
De Anónimo a 22 de Dezembro de 2010 às 11:25
posta ta perfeito posta mais


De Anónimo a 22 de Dezembro de 2010 às 11:26
ta muito lindo a izzie tem q descobrio q foi o alex posta mais um hj please


De Anónimo a 22 de Dezembro de 2010 às 11:27
adorei

posta mais pliss


De Anónimo a 22 de Dezembro de 2010 às 11:31
amei esse captulo ta ficando cada vez melhor posta mais hj please ta muito perfeito


De Anónimo a 22 de Dezembro de 2010 às 11:32
posta mais please


De Cacau ;* a 22 de Dezembro de 2010 às 11:36
Ai, que lindo esse capitulo. Eu quero ver quando o Alex vai se declarar a Izzie. own*
Tadinha da Sofia!
Posta Logo!
Beijos!
;*


De Nie Reis a 22 de Dezembro de 2010 às 11:51
Tadinha da Sofia:(
Quando é que eles se declaram??'
Quantos capítulos vai ter??


BeiJemi


De Anónimo a 22 de Dezembro de 2010 às 12:05
eles tem q se declara logo
posta mais hoje


De Anónimo a 22 de Dezembro de 2010 às 12:09
ai que lindo posta logo
bjs


De Sónia a 22 de Dezembro de 2010 às 23:11
esta espetacular...

posta logo


Comentar post

Sobre Mim

Posts Recentes

Capítulo 19

vou continuar...

Olá...

Capítulo 18

Capítulo 17

Capítulo 16

Capítulo 15

Capítulo 14

Capítulo 13

Capítulo 12

Arquivos

Julho 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010